-Blog PecNética- - Aqui o touro não é de boiada!

A morte do “Touro de Boiada”

A morte do “Touro de Boiada”

Como todos conhecem existe um jargão consolidado na criação de gado, o famoso “touro de boiada” ou “boi de boiada”.

Ainda é bastante comum alguns pecuaristas, notadamente aqueles mais tradicionais, elegerem o macho mais bonito do rebanho para cobrir a vacada na próxima estação de monta.

Nada demais?

Depende! Se ao menos o pecuarista acompanhasse de perto o desenvolvimento de duas safras de bezerros geradas pelo suposto reprodutor, talvez tivesse alguma informação para confirmar sua teoria.

Agora, imagine se o dito reprodutor esconder problemas de aprumos, gerar bezerros de frame (tamanho) grande, tiver costelas pouco arqueadas ou não depositar a quantidade de gordura desejada durante a terminação.

Ou seja, o “touro de boiada” não oferece qualquer garantia para o melhoramento genético do rebanho. Mesmo assim, muito pecuarista aposta muitas fichas nele.

Mas, existe solução?

Sim, claro! E tal solução será vista aqui no Blog PecNética semanalmente a partir de 9 de junho. Vamos tratar apenas de melhoramento genético na pecuária, que é possível apenas com ajuda de um bom teste de progênie ou, quando menos se esperar, também da genômica.

A diferença esperada na progênie (DEP) é a ferramenta capaz de oferecer informação confiável (com base em ótima acurácia) e mostrar se o reprodutor realmente vai imprimir a qualidade almejada na bezerrada.

Desta forma, é inevitável gastar-se um pouco mais com a aquisição de um touro provado, mas lembre-se que o pacote engloba confiabilidade. E com o bezerro batendo patamares de R$ 2.000,00/cabeça rapidinho o investimento se paga e gera lucro antes impossível.

Com um rebanho superior a 200 milhões de cabeças, calcula-se que a demanda atual por touros no Brasil bate a marca de 320 mil animais por ano e os programas de avaliação são capazes de produzir apenas 90 mil/ano, com sorte.

O mercado potencial é gigantesco e o País só tem a ganhar com a genética melhoradora. Para ajudar você a evitar o “pioramento genético” do rebanho através do touro de boiada é que o PecNética está a seu dispor!

Sejam bem-vindos!

PS.: Foto de abetura do post: Fábio Fatori e a do cabeçalho do blog Nelore IRCA

Fique à vontade para comentar este post