Inseminação Artificial pode crescer 40%

Inseminação Artificial pode crescer 40%

O grande revés da economia brasileira inviabilizou a saída de um grande volume de palhetas das centrais de genética. E o pecuarista que tinha reservas de sêmen optou por utilizá-las, ficando fora da estatística oficial.

Quem constatou a tendência de queda na comercialização de sêmen em 2016 foi Sérgio Saud, presidente eleito na Associação Brasileira de Inseminação Artificial (Asbia), em uma produtiva entrevista, na qual ele também confessou uma meta ambiciosa, conforme veremos a seguir.

Os números oficiais devem ser apresentados somente em março, quando ocorre a já tradicional coletiva de imprensa da Asbia, entretanto, o presidente já adiantou que na primeira metade de 2016 haviam sido comercializadas 4,3 milhões de doses de sêmen.

575 views

IA: 10 serviços que você não pode deixar de conhecer

IA: 10 serviços que você não pode deixar de conhecer

Assim como ocorre no melhoramento genético de bovinos, onde se busca que o filho seja melhor do que os pais, as centrais de inseminação artificial tentam fazer jus à premissa e oferecer serviços exclusivos para os pecuaristas melhorarem a produtividade do rebanho.

Desta forma nasceu, por exemplo, o selo para identificação de touros mais indicados para uso na inseminação artificial em tempo fixo (IATF), uma iniciativa bem quista por profissionais do gabarito do professor Pietro Sampaio Baruselli, da Universidade de São Paulo, um dos profissionais mais renomados no assunto.

PecNética foi a campo e lista com exclusividade alguns serviços das centrais que você não pode deixar de conhecer. Pena que nem todas as empresas retornaram o contato, todavia, o compilado ficou bem interessante. Importante: isto não é um ranking. Os serviços foram alocados de forma aleatória.

409 views