Difundida antes mesmo da introdução da dep no Brasil, a prova de ganho em peso (PGP) faz parte das raízes da pecuária brasileira. É um diferencial importante a um sem-número de raças bovinas, ajudando a realçar diferenciais ainda desconhecidos. O criador adora porque é que nem ir ao Poupa Tempo. Evita uma fila de dez anos e economiza R$ 50 mil necessários para provar um touro.

“As provas de ganho em peso são importantes porque identificam e ranqueiam os melhores indivíduos ganhadores de peso em um determinado grupo de animais, já que todos são submetidos às mesmas condições de alimentação e manejo”, explica Fábio Miziara, zootecnista e jurado efetivo da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ).

Segundo o zootecnista, para ser validada, uma PGP precisa respeitar critérios básicos. Os participantes têm de ter a mesma faixa etária no período de entrada, entre sete e dez meses, e ser submetidos ao mesmo tipo de manejo e dieta. Além de considerar ganho em peso e atributos raciais, esse tipo de prova compreende avaliações do aparelho reprodutivo, eficiência alimentar e, mais recentemente, qualidade de carcaça, graças ao uso de ultrassom.

237 views